Domingo, 26 de Janeiro de 2014

Ao rugir do vento,

Eu vivo!

Ao grito do trovão,

Eu vivo!

Ao estalar das chamas,

Eu vivo!

 

Com cada tremor

Me solto

Com cada onda

Me relaxo.

Com cada rajada

Me mostro.

 

Sou a força,

A derrota,

O mistério tão óbvio.

O começo do fim

E o término do inicio.

 

Serei a luz após a noite

E retornarei como escuridão.

 

Sou yin, yang

Sou tudo, todos, nada

 

Sou, mas serei?

Mas fui?

Existo apenas então

publicado por The Dreaming Me às 11:53
link | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.bem-vindos

Aqui os meus pensamentos tentam descansar em palavras. Aqui descansa uma parte de mim.

.sobre mim

.links

Poemas
Histórias
Fotografias
Outros

.posts recentes

. Sonhos

. ...

.

.

. Apoio

. Voz

.pesquisar

 

.arquivos

. Janeiro 2014

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

Em destaque no SAPO Blogs
pub